terça-feira, 21 de outubro de 2014






O Livro das Perguntas foi publicado pela primeira vez em 1974, um ano depois da morte do poeta chileno. Não há como saber se todas as 296 perguntas que o compõem foram escritas pouco antes dele morrer. Ele pode ter rascunhado as questões ao longo de anos, em momentos de epifania diversos.



Onde pode viver um cego a que perseguem as abelhas?

Se acabar o amarelo, com o que vamos fazer o pão?

Me diga, a rosa está nua ou tem apenas esse vestido?

Quem escuta os remorsos de um automóvel criminoso?

É verdade que as esperanças devem regar-se com orvalho?

Quantas perguntas tem um gato?

Quem gritou de alegria quando nasceu a cor azul?

Amor, amor, aquele e aquela, se já não são, para onde se foram?

Ontem, ontem, disse a meus olhos, quando voltaremos a ver-nos?

Que distância em metros redondos há entre o sol e as laranjeiras?

Quanto tempo dura um rinoceronte depois de enternecido?

Que aprendeu da terra a árvore para conversar com o céu?

Quem era aquela que te amou no sonho, quando dormias?

Para onde vão as coisas dos sonhos?

Vão para o sonho dos outros?



Q

0 comentários

Postar um comentário