Discalculia

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019





                                                          



A Discalculia é um dos transtornos de aprendizagem ligado à matemática. Este transtorno não é causado por deficiência mental, nem por déficits visuais ou auditivos, nem por má escolarização.
Ela caracteriza-se por dificuldade para nomear quantidades matemáticas, números, símbolos e relações como enumerar e comparar objetos. Pode apresentar ainda dificuldades na leitura e escrita de símbolos, em realizar operações mentais e na compreensão de conceitos matemáticos, bem como na execução de operações e cálculos numéricos.As dificuldades da capacidade matemática apresentadas pelo indivíduo trazem prejuízos significativos em tarefas da vida diária que exigem tal habilidade.



DIAGNÓSTICO
De acordo com o Manual de Diagnóstico Estatístico das Doenças Mentais, 4ª revisão (DSM-IV) o Transtorno da Matemática caracteriza-se da seguinte forma:

- A capacidade matemática para a realização de operações aritméticas, cálculo e raciocínio matemático, encontra-se substancialmente inferior à média esperada para a idade cronológica, capacidade intelectual e nível de escolaridade do indivíduo.

- As dificuldades da capacidade matemática apresentadas pelo indivíduo trazem prejuízos significativos em tarefas da vida diária que exigem tal habilidade.

- Em caso de presença de algum déficit sensorial, as dificuldades matemáticas excedem aquelas geralmente a este associado.

- Diversas habilidades podem estar prejudicadas nesse Transtorno, como as habilidades linguísticas (compreensão e nomeação de termos, operações ou conceitos matemáticos, e transposição de problemas escritos em símbolos matemáticos), perceptuais (reconhecimento de símbolos numéricos ou aritméticos, ou agrupamento de objetos em conjuntos), de atenção (copiar números ou cifras, observar sinais de operação), e matemáticas (dar sequência a etapas matemáticas, contar objetos e aprender tabuadas de multiplicação).


ATENÇÃO
Devido a uma série de fatores, as crianças tendem a não gostar da matemática, achar chata e difícil. Verifique se não é uma inadaptação ao ensino da escola ou ao professor que está causando este mal estar.

Se sua criança é saudável e está se desenvolvendo normalmente em outras disciplinas não se desespere, mas é importante procurar um psicopedagogo para uma avaliação.



CARACTERÍSTICAS


A criança com discalculia pode ser incapaz de:

Visualizar conjuntos de objetos dentro de um conjunto maior.

Conservar a quantidade: não compreende que 1 quilo é igual a quatro pacotes de 250 gramas.

Sequenciar números: o que vem antes do 11 e depois do 15 (antecessor e sucessor).

Compreender os sinais +, - , ×, ÷.

Montar operações.

Entender os princípios de medida.

Lembrar as sequências dos passos para realizar as operações matemáticas.

Estabelecer correspondência um a um: não relaciona o número de alunos de uma sala à quantidade de carteiras.

Contar através dos cardinais e ordinais.


O NÃO TRATAMENTO PRECOCE ACARRETA

Comprometimento do desenvolvimento escolar de forma global.

Insegurança e medo de situações novas.

Baixa auto-estima devido a críticas e punições de pais e colegas.

Dificuldade em utilizar a matemática no cotidiano.



TRATAMENTO


Com o objetivo de superar os fatores responsáveis pelo aumento dos sintomas na criança, faz-se necessária uma intervenção psicopedagógica em curto prazo:


- Envolvimento dos professores e sejam esclarecidas as dificuldades da criança na aprendizagem dos conteúdos propostos. Este item deve ser realizado a curto e médio prazo. Uma maior atenção à dinâmica da criança em sala de aula, seu lugar na organização da sala e a ênfase com a mesma durante a realização dos exercícios escolares.


- Estímulo em casa à realização das atividades escolares separando diariamente um momento de estudo, lazer e atividades físicas.


- Aplicação frequente de exercícios que estimulem a aprendizagem da matemática, respeitando o ritmo da criança.


0 comentários

Postar um comentário